OLÁ, SEJAM BEM-VINDOS AO MEU BLOG :)



OBRIGADA PELA VISITA :)

Cor do carro influencia a sua vida

Cada cor tem uma relação direta com a personalidade do condutor. As cores influenciam os condutores e mostram a personalidade de quem dirige. Saiba como dizem tanto sobre a sua vida e surpreenda-se...

Branco



O branco é uma cor da pureza, virgindade e da espiritualidade. É um tom muito mais apreciado pelas mulheres. Quem conduz um automóvel branco agrada-lhe a nitidez, a claridade, a luz e o esmero no asseio.
A mulheres que adquirem um carro branco são guiadas pela necessidade de um manto branco: é o antigo espírito da sacerdotisa. Há nelas um profundo espírito das antigas tradições sagradas.
Também esta cor pode revelar um espírito infantil, o regresso à necessidade de ser uma fada e compartilhar o mundo encantado.

Para homens, a cor branca corresponde aos varões que amam a ordem, símbolo cavalheiresco. Os cavalheiros medievais salvadores de donzelas e princesas cavalgavam corcéis brancos.
O branco também é a cor do sémen, a essência criativa e sustentáculo da vida. Dessa forma, todos os que elegem esta cor sugerem, inconscientemente, a sua capacidade de gerar e criar. Estamos perante uma cor coberta de espiritualidade, escolhida pelas pessoas criativas e carregadas de claridade nos seus conceitos e na sua moral.
Em definitivo, o branco marca as pessoas com desejo de viver, com abertura ao psiquismo e dimensões interiores, disponibilidade para a mudança, inspiração e capacidade potencial de curar. É, sem dúvida, a procura da luz.

Preto




O negro é o tom da obscuridade, do mal, da morte e do mistério. Designa o que não pode conhecer-se conscientemente. A maioria dos carros dos executivos, diretores de entidades bancárias e políticos é negra. Porque transmite uma imagem de seriedade, de sobriedade, de mistério na personalidade.

O condutor de um automóvel negro já quase conseguiu tudo na vida e agora só lhe interessa desfrutar e passar despercebido. Ele quer discrição e também mistério. Mas o negro também simboliza a fonte de energia original, associando-se àquilo que não se pode ver, o que se encontra para além da capacidade da percepção.

Nalguns casos, o negro pode refletir sentimentos depressivos, mas caracteriza as pessoas sombrias que tentam passar despercebidas, o que não significa que não possuam grande força e poder. Já reparou que raramente uma mulher adquire um automóvel negro, bem como a maioria dos jovens?

Vermelho




Carros desportivos, de grande cilindrada e potência de motor, são vermelhos, pois o vermelho simboliza o fogo, a fúria, a energia, a paixão e a agressividade. O vermelho tem um efeito importante sobre o nosso corpo; não é a mesma coisa sentarmo-nos num carro azul ou branco do que num vermelho marcado e forte, já que esta última cor converte-se numa resposta eléctrica para o nosso cérebro que actua instantaneamente como um sinal de excitação.

O vermelho está ligado ao fogo, que significa calor, poder de destruir, refinar e transformar. O vermelho associa-se a Marte, o deus da guerra, e também ao desejo de prosperar e de auto-afirmação. O condutor de um carro vermelho não carece de agressividade, move-se pela necessidade de um estímulo cálido e energético; ou movido pela energia primária: a líbido. Seja como for, estamos perante pessoas dispostas a mostrar um compromisso com a vida, aceitando o corpóreo, o fogo da emoção e a transformação.

Azul




Dentro de uma vasta gama de tons, o comprador de um automóvel azul procura o reflexo da calma, de serenidade e da paz.

As mulheres são mais atraídas pelo azul do que os homens. No cristianismo, o azul aparece como expressão particular do feminino e dos atributos da sua natureza. O condutor de um automóvel azul será mais tranquilo, de mente calma, contemplativa e pacificadora no sistema nervoso.

Os proprietários de automóveis azuis são mais amorosos e cuidadosos com os seus carros, e são especialmente mais passivos na condução.

Amarelo




A cor do sol, do calor, do ouro, do poder. O amarelo, até há pouco ligado à excentricidade e ao exibicionismo. Os proprietários de automóveis amarelos têm uma maior capacidade para ver e compreender, são capazes de imaginar e planificar coisas que não vêem.
São muito individualistas, perceptivos, extrovertidos e não isentos de algum anarquismo. O amarelo sugere-lhes o princípio activo da natureza enquanto associado à masculinidade. É a cor muito mais masculina; mas também representante das feministas radicais e independentes.

Os condutores dos carros amarelos procuram o novo, o moderno, o que está em desenvolvimento e ainda não tem forma. Buscam a aventura com entusiasmo e energia. Sendo a cor do ouro, sugere riqueza, também espiritual, e sua necessidade é a recordação da procura interior, quem sabe através da meditação.

Verde


Estamos perante a cor da natureza, do crescimento saudável e natural, da capacidade de cuidar do ambiente. Grande parte dos veículos «todo-o-terreno» são verdes, integrando-se na natureza.
Também os veículos militares estão pintados em tons de verde; para se camuflarem entre a natureza. Estamos perante duas tendências dos compradores de carros verdes: o espírito de integração ou a necessidade de mimetismo.
Os homens que compram um automóvel verde podem estar influenciados pelo tradicional misticismo dos cavaleiros andantes, muitos dos quais se valiam das suas capas verdes (o cavaleiro verde, Sir Gawin, Robin dos Bosques, etc.). Por seu lado, as mulheres veriam a cor dos espíritos das águas, das ninfas dos bosques e de outras criaturas caprichosas e brincalhonas.

O verde é a cor característica dos que ajudam os outros. Não é de espantar que, num acidente de estrada, os condutores de carros verdes sejam os primeiros a parar e os mais dispostos a assistir os acidentados. Por isso, o verde tem sido sempre a cor do poder da vida para criar, curar e renovar.

Rosa




Ainda nos surpreendemos quando vemos circular um automóvel desta cor. Trata-se, indubitavelmente, de um tom que sugere inocência, sensualidade e emoções juvenis. Também pode interpretar-se como uma necessidade de amor e carinho.

O rosa é uma cor essencialmente feminina, mas já muito utilizada pelos homens. Para o homem, esta cor estaria muito relacionada com uma certa espiritualidade e com a alma.
Também o rosa se converte numa cor de transição e de proteção, que nos homens se caracterizaria por uma certa tendência para o feminino.

Castanho




O castanho apresenta muitas gamas. Constitui a representação de um apaziguamento da vitalidade activa que sugere uma receptividade passiva. Diríamos que os condutores de automóveis com esta cor têm necessidade de contar com uma total segurança emocional, pois pode sentir uma diminuição da auto-estima e sentir-se desvalorizada.

Os que elegem esta cor podem estar dominados por traumas e bloqueios que ainda não resolveram e que fazem parte da sua vida emocional. É também uma cor que denota simplicidade e necessidade de integração com o mundo envolvente.


Laranja




Não existem muitos automóveis com esta cor.
O laranja sugere energia, mas a alguma distância, ou uma energia interior muito profunda e controlada. Diz-se que laranja é uma cor marginal, o que pode sugerir que quem compra um automóvel desta cor desfruta de alguma imaginação.

Mas o que sem dúvida podemos afirmar é que os proprietários de carros cor de laranja têm um poderoso sentido de identidade e uma saudável firmeza pessoal. Os possuidores de carros alaranjados são maioritariamente jovens, mostrando uma atitude hostil perante as autoridades, são indisciplinados e poderíamos catalogá-los como anarquistas.

Cinzento




Quando falamos de uma pessoa cinzenta, estamos a referirmo-nos a indivíduos muito nebulosos e pouco claros. Certamente, uma cor deste tipo revela um condutor neutral que pode chegar a sofrer depressões. Também é a cor das pessoas maduras ao adquirirem o seu novo automóvel e a darem-se conta de que vão «crescendo» em experiência e em anos.

O cinzento revela um equilíbrio dos opostos, visto ser uma mistura de branco e negro. Poderíamos classificar este tom como uma «não cor» e, assim denotando a falta de emotividade do proprietário.

Cores Metalizadas





As cores metalizadas sugerem uma sensação de dureza. Quem tende a metalizar a cor está a mostrar a imagem do aço, do ferro, da força que possui ou pretende representar.

A combinação de metalização com as cores resultará num reforço destas.
Assim, um vermelho metalizado pretende e mostrar ainda mais a sua energia e dureza; enquanto que o cinzento metalizado é somente uma intenção de querer aparentar uma certa dureza que, na realidade não existe.

Uma cor pastel metalizada converte-se numa aparência pretendida de dureza, mas cheia de confusão e de desordem interior.

O azuis metalizados sugerem a espada triunfadora e vingadora. Finalmente, os verdes metalizados seriam, sem dúvida, os de maior dureza e frialdade.

O metalizados a ouro são fieis representações dos seus proprietários, geralmente do signo do leão.


















Sem comentários:

Enviar um comentário